ESCOLA DE GESTÃO DE ÁREAS MARINHAS PROTEGIDAS DO CONE SUL

Existe uma necessidade de fortalecer o planejamento e gestão das Áreas Marinhas Protegidas na região. Coordenamos iniciativas sob uma perspectiva regional, para desenvolver capacidades e promover redes que contribuam para sua efetiva implementação.

© DSD

Desde 2017, a Escola para a Gestão de Áreas Marinhas Protegidas do Cone Sul, representa um estudo de caso de um projeto de colaboração regional e multissetorial destinado a fortalecer as capacidades para a gestão efetiva das Áreas Marinhas Protegidas (AMPs) na Argentina, Chile e Uruguai.

Visão

Ser um mecanismo de treinamento contínuo focado na gestão de AMPs.

Objetivo

Contribuir a uma gestão efetiva das AMPs do Cone Sul, fortalecendo as capacidades dos profissionais responsáveis.

Rede de aprendizagem

Gestores, responsáveis, administradores e supervisores de Áreas Marinhas Protegidas no Cone Sul, bem como técnicos que auxiliam em seu planejamento e gestão.


Abordagem regional

É necessário ter pessoal capacitado em ferramentas para uma gestão eficaz e adaptativa das atuais AMPs, a fim de alcançar resultados de conservação da biodiversidade e desenvolvimento sustentável a médio prazo, especialmente considerando os impactos sobre os oceanos como consequência da mudança climática.

Argentina, Chile e Uruguai compartilham desafios e necessidades comuns. Um esquema integrado de capacitação é eficiente e alcança um impacto em uma escala apropriada para as características dos mares temperados do Cone Sul – que precisam ser pensados de forma dinâmica, com uma abordagem adaptativa e regional.

Através do projeto, influenciamos o desenvolvimento de propostas para melhorar o planejamento, gestão e a implementação eficaz e progressiva das Áreas Marinhas Protegidas no Cone Sul.

Impacto e Alcance

  • 3 cursos-piloto orientados para o desenvolvimento de competências.
  • 28 pessoas encarregadas da gestão, administração, planejamento e/ou supervisão de AMPs na Argentina, Chile e Uruguai treinadas.
  • 39 AMPs beneficiadas pelo desenvolvimento de propostas para melhorar sua implementação efetiva e progressiva (ver mapa).
  • 13 instituições públicas fortalecidas em relação às práticas de conservação marinha.
  • 1 rede de aprendizagem para a colaboração e integração entre profissionais dos países do Cone Sul, o que favoreceu a aprendizagem horizontal e cruzada, além dos cursos formais.
O impacto alcançado pela ESCOLA nos últimos anos é considerável. Entretanto, diante dos grandes desafios da gestão das AMPs no futuro imediato, e em um contexto de baixa eficácia geral na região, aprecia-se que a demanda por treinamento é muito maior da qual poderia ser coberta por uma série de cursos demonstrativos, como os realizados desde 2017.

© M. Sironi – ICB


Abordagem baseada na competência para o treinamento

O modelo de ensino-aprendizagem procura assegurar que os participantes adquiram e exercitem simultaneamente os conhecimentos, habilidades e atitudes que lhes permitirão desempenhar com sucesso suas funções e resolver problemas de gestão das AMPs. As principais disciplinas abordadas para a gestão das AMPs na região incluem:

  • Avaliação da Eficácia da Gestão.
  • Gestão de projetos.
  • Desenho de planos de gestão.
  • Criação de Parcerias.
  • Apoio para a implementação de planos.
  • Monitoramento de Espécies e Meio Ambiente.
  • Planejamento de Controle e Vigilância.
  • Planejamento operacional.
  • Criação de AMPs.

Desafios e compromissos

Para dar continuidade a este esforço e aumentar o número de pessoal capacitado, é necessário:
  • Alcançar novos acordos institucionais. É necessário que as agências e instituições governamentais que colaboram na gestão das AMPs assumam gradualmente a liderança da iniciativa e proporcionem tempo adequado para o treinamento de suas equipes profissionais, feedback para a melhoria do programa, e recursos institucionais e financeiros de forma contínua.
  • Obter maiores recursos e evoluir para um financiamento sustentável. Obter recursos de várias fontes e de forma sustentável para que a ESCOLA evolua a médio prazo em direção a um mecanismo eficiente de capacitação continua.
  • Manter e/ou expandir-se a escala regional. Convocar novas gerações de gestores de AMPs, assim como outros grupos-chave de partes interessadas para uma gestão bem-sucedida das AMPs, representando todo o espectro de AMPs e a diversidade de usuários e comunidades ligadas a elas, nos países originais e em outros dispostos a colaborar sob um modelo inclusivo.
  • Gerar acordos com instituições acadêmicas para obter acreditação, apoio a nível acadêmico e certificação de estudos.

© M. Sironi – ICB


Publicações

Escola de Gestão de Áreas Marinhas Protegidas do Cone Sul. Resumo das lições aprendidas e projeção futura.

Escola de Gestão de Áreas Marinhas Protegidas do Cone Sul. Experiência 2017-2020.

Escola de Gestão de Áreas Marinhas Protegidas do Cone Sul. Desde o estudo de caso até o treinamento contínuo.


Depoimentos

O Curso Piloto 2017 foi declarado “De Interesse da Câmara de Honra dos Senadores da Nação Argentina”, em Novembro 2017 (Arquivo S- 3884/17).

Equipe de projeto

Articulamos a experiência e os esforços de numerosas organizações com um histórico em conservação, pesquisa, educação e gestão do ambiente marinho na América Latina.

Coordenadora acadêmica:
Dra. Alexandra Sapoznikow

Organizado por:

Fundação Vida Silvestre Argentina
vidasilvestre.org.ar
Wildlife Conservation Society / Chile
wcs.org
Fundo Mundial para a Natureza / Chile
worldwildlife.org

Coordenado e convidado por:

Coordenado e convidado por: Fórum para a Conservação do Mar Patagônico
marpatagonico.org
Administração de Parques Nacionais da Argentina
parquesnacionales.gob.ar
Ministério do Meio Ambiente do Chile
portal.mma.gob.cl
Ministério da Habitação, do Planejamento Territorial e do Meio Ambiente do Uruguai
mvotma.gub.uy

Patrocinadores:

Agência Francesa para a Biodiversidade (2020)
afbiodiversite.fr
Oceans 5 (2017-2019)
oceans5.org
Fundo Mundial para a Natureza / Holanda (2017-2019)
worldwildlife.org
Aluar (2017-2019)
aluar.com.ar
Waitt Foundation (2017-2019)
waittfoundation.org

Notícias relacionadas

Mantenha-me informado

Subscreva a nossa newsletter gratuita